Panorama do e-commerce no Brasil e a estratégia de trade marketing online

escrito por Última atualização: 13 julho, 2018
Panorama do e-commerce no Brasil e a estratégia de trade marketing online

O Clube do Trade é não somente um espaço para compartilhar conhecimento, mas também um ambiente para encontrarmos algumas dicas fundamentais para inspirações e para os momento de validar estratégias.

Tivemos o apoio do professor e especialista Christian Manduca quando falamos em estratégias Omni-Channel. Mas você vai concordar comigo que não dá para falar de estratégias de canais e experiências Omni-Channel sem mencionar tecnologia.

Antes disso, compartilho com você amigo leitor uma pesquisa sobre o panorama do varejo online no Brasil. Esta é a 3ª vez que a iniciativa é realizada. Nesta edição mais de 2 mil lojistas foram ouvidos.

O infográfico completo pode ser visto no portal do E-commerce Brasil. Aqui vou tirar apenas trechos que resumem um pouco como está o cenário atual e para o que nos interessa em se tratando de trade.

Se pararmos para analisar este número, percebemos que o universo a ser explorado no canal digital (e principalmente mobile) por lojistas ainda é bastante promissor. Para os que não estão familiarizados com a palavra, marketplaces funcionam como shoppings online.

Quem explica melhor o tema, é Karen Sitta, especialista do Sebrae:

Agora imagine: se você planeja estratégias de trade para o universo físico, imagine o quanto pode explorar no digital? E que tal integrar estratégias?

Não por acaso trouxe mais este número. Quando falamos em número de vendas, veja quão expressivo é o número para São Paulo e, principalmente, qual o segmento que mais comercializa! É claro que por motivos óbvios, se você trabalha para o segmento alimentício, tem um desafio a mais na hora de traçar estratégias. 

Mas meu convite aqui é para ir além. Como aliar os segmentos que mais atuam no universo online com o seu? Seria esta uma oportunidade de arriscar uma parceria em cross merchandising na hora da compra, por exemplo?

Lembre do que sempre comentamos por aqui. Você vende uma experiência, não estamos falando de um produto apenas, mas do que ele representa. Também reforço que traçar estratégias e pensar em e-commerce não requer muito investimento de pessoas. Basta contratar com sabedoria e ter inteligência de gestão. Veja os números que apontam isso na pesquisa:

Para resumir, Sitta também fala do crescimento do e-commerce em relação ao varejo convencional:


TRADECAST #10

com Alex Manduca

Segmentação: a função do trade marketing na ativação do PDV

Deixe seu comentário